Um Jesus que ama as mulheres

Um Jesus que ama as mulheres

A visão bíblica sobre as mulheres vem sendo cada vez mais distorcida, isso por não ser olhada do ponto de vista de quem de fato é verdadeiro: Jesus! A história bíblica é centrada n’Ele, que quando pisou nessa terra quebrou todos os paradigmas. Obviamente, Jesus veio através de uma mulher: Maria, uma noiva virgem mas esta não foi a única mulher marcantes nos evangelhos…

Em Lucas 17 temos o relato da pecadora que ungiu os pés de Jesus. Na cultura judaica, as mulheres não tinham contato público com homens e eis que uma pecadora entra na sala e unge os pés de Jesus, ela usa o unguento do vaso de alabastro para ungir Jesus e beija-lhe os pés, chorou sobre eles e secou os pés do mestre com seus cabelos. Não quero focar aqui no ato lindíssimo de adoração, mas sobre a ação de Jesus sobre ela: Ele instantaneamente a perdoou de todos os pecados! Imaginem aquela cena: uma sociedade que publicamente desprezava as mulheres o Rei dos reis chega e simplesmente recebe a adoração corajosa daquela mulher e a perdoa de todos os pecados sem se importar com os achismos dos legalistas, sem se importar com o que a cultura dos homens dizia mas sim sobre o que a cultura celestial dizia sobre aquela mulher: FILHA AMADA!

Logo em seguida, em Lucas 8 vemos que algumas mulheres seguiam Jesus a todo tempo dando assistência no que fosse necessário. Jesus apreciava a presença dessas mulheres, elas eram preciosas não pelo que poderiam fazer, ajudar mas sim simplesmente por serem obra amada da criação de seu Pai, feitas para desfrutarem e compartilharem do amor perfeito da trindade sobre nós! Fomos feitas para andar com Ele e Ele ama estar conosco, como não se apaixonar por alguém assim?

Ainda em Lucas 8, relembramos a história da mulher enferma com um fluxo de sangue havia 12 anos. Se naquela época uma mulher já não era bem aceita, imaginem uma mulher com esse tipo de problema… Ela era considerada suja, impura e eu mal posso mensurar tamanha humilhação que aquela mulher devia passar, mas Jesus estava naquele lugar e onde Ele chega, não existe lei que resista a tamanha graça, ao perfeito amor. Aquela mulher toca Jesus e em meio a uma multidão espremendo o mestre Ele sente que alguém diferente o tocou pois d’Ele saiu virtude. O próprio pergunta quem o tocou, ora, se Ele é Deus obviamente sabia quem havia o tocado, não acham? Mas Jesus pergunta e ela logo responde, isso tudo para deixar algo bem claro: Jesus ama as mulheres e hoje Ele espera sim filhas corajosas, cheias de fé que se acheguem a Ele e o toquem. Provavelmente aquela mulher estava rastejando para conseguir tocar a orla do manto de Jesus… Que a gente rasteje, corra, mas lute até o fim para tocá-Lo até que d’Ele saia virtude.

Em Lucas 8 Jesus ressuscita a filha de Lázaro, em Lucas 13 liberta uma mulher possessa por demônios. Em Lucas 10, Jesus se encontra na casa de Marta e de Maria e aqui vou finalizando meu texto… Esse episódio talvez seja um dos mais marcantes ao meu ver e nós conhecemos bem essa história: enquanto Marta trabalha, Maria senta aos pés de Jesus para escutar… Marta reclama pois se inquietava com muitas coisas a fazer e logo Jesus diz a ela que Maria escolheu a melhor parte! Aqui entendemos que Jesus não quer a igreja do serviço e sim a igreja da intimidade. Deus quer de todas as formas habitar no meio de seu povo e Jesus foi essa ponte, o maior desejo d’Ele é relacionar-se conosco porque Ele nos ama e como mulheres temos características incríveis colocadas por Papai em nós. Jesus quer despertar em nós essas características incríveis para que à medida que desenvolvemos um relacionamento íntimo e profundo com Ele possamos manifestá-lo e através de tudo isso tornarmos Jesus conhecido.

Ele é incrível, Ele te ama de forma especial mulher… Deixa Ele te cuidar, relacione-se com Ele e manifeste esse Jesus perfeito, Ele habita em você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>